Era uma vez, uma casa.

"O silêncio se escorava com equilíbrio na madeira e nas pedras da Casa da Colina, e o que entrasse ali, entrava sozinho."

Shirley Jackson

O primeiro parágrafo do livro

"A Assombração da Casa da Colina" já nos remete a construção magistral do personagem principal do romance: a casa. Entre ângulos, quartos sinistros e ventos encanados, a história se desenrola abalando o psicológico de cada leitor, assim como o de Eleonor, a co-protagonista (sim, porque divide as páginas com a casa, haha). A autora descreve a casa e seus arredores pelos olhos de Eleonor, e, a cada página, nos transporta para dentro daquelas paredes antigas e tão mal faladas. Eu me apaixonei pela escrita da Shirley com esse livro e ela se tornou uma das minhas autoras favoritas. Se ainda não leu, arrume as malas e embarque num final de semana para a casa da colina, você pode sentir um pouco de medo, mas não vai se arrepender.



O último romance da Shirley, "Sempre Vivemos no Castelo", também tem uma propriedade como personagem importante, a mansão decadente dos Blackwoods. Nesse, acompanhamos Merricat, uma anti-heroína que nos conduz pela vida e dissabores da família que foi quase devastada por uma tragédia sinistra e que é hostilizada pela vila ao redor da mansão. Esse livro é sobre o passado, suas consequências e o lado sombrio da natureza humana. Khaterine Blackwood, aka Merricat, é magistral e já nas primeiras páginas você é tragado por ela e por seu senso crítico. Se ainda não leu, marque um chá das cinco com Merricat e Constance, mas um conselho de amiga: todo cuidado é pouco.



Shirley também escreveu contos, esse se chama 'A loteria" que causou reações negativas dos leitores em 1948, quando foi publicado no The New Yorker. O conto é sobre seguir cegamente tradições, não dá para falar muito porque é bem curtinho, mas vale a reflexão.


E tem uma biopic (filme biográfico) sobre a vida da autora, e conta os fatos que ocorreram antes de Shirley escrever "A Assombração da Casa da Colina", sua obra prima. Você pode assistir na Amazon (pelo site apenas). Shirley morreu em 1965 de ataque cardíaco aos 48 anos. Eu comecei a ler as histórias dela em 2018, depois de já ter escrito "A Garota da Casa da Colina", meu livro de suspense que também tem uma casa como personagem bem importante na trama. Eleonor e Yara não têm nada em parecido, mas a casa, muitas semelhanças, as duas guardam muitos mistérios como nos livros de Jackson. E as capas, dos dois livros, são um show a parte, não é? Hehe, eu sou suspeita. Você pode ler uma amostrinha do meu livro aqui ;)

Até a próxima <3 Larissa Brasil


Posts recentes

Ver tudo